Viaduto Paulo de Frontin

Elevado Paulo de Frontin Vista aérea do Elevado Paulo de Frontin

A queda de um vão de 30 m do Viaduto Paulo de Frontin, em 1971, ocorrida seis meses antes de assumirmos esta Secretaria de Obras do Estado, abalou o próprio conceito da engenharia nacional. Coube à Secretaria de Obras, através do DER, sob a direção do Eng°. Renato de Almeida, a missão de reconstruir o trecho, reforçar todo o viaduto, bem como estendê-lo, por mais de 1900 m, até o Campo de São Cristóvão (parte significativa da Linha Vermelha).

Destaque-se, por oportuno, que essa extensão foi construída com estrutura metálica contratada junto à Companhia Siderúrgica Nacional, marcando um pioneirismo na execução de projetos dessa natureza.

Em cumprimento ao Plano de Obras aprovado por Vossa Excelência, Sr. Governador Chagas Freitas, com investimentos da ordem de 1 bilhão e meio de cruzeiros, envolvendo o abastecimento de água, esgotamento sanitário e sistema viário, estamos hoje, dando por encerrada uma etapa desse plano, entregando ao público da Guanabara este Elevado, que é, no gênero, a maior obra de arte construída pelo Governo deste Estado.

Este é um momento relevante para a Secretaria de Obras do Estado da Guanabara. Ele é a resposta a um desafio. Aqui deste Elevado, o próprio conceito da engenharia nacional teve suas raízes abaladas, a capa-cidade de nossos técnicos foi colocada em dúvida, ante o histórico triste de um desabamento que nos feriu a todos, atingindo toda a cidade.

Coube-nos a missão de retomar esta obra, já não mais acreditada no conceito público, e que se tornou um marco de infelicidade.

Elevado Paulo de Frontin Visita do Engenheiro Emílio Ibrahim às obras do Elevado Paulo de Frontin que foi praticamente todo ele reconstruído pela Secretaria de Obras do Governo Chagas Freitas. Prestando inestimável serviço à cidade, a via elevada oferece completa segurança aos seus usuários.

Elevado Paulo de Frontin O Secretário de Obras Emílio Ibrahim visita as obras de reconstruído do trecho atingido pela queda do Elevado Paulo de Frontin.

Aceitamos o desafio de transformar esta imagem, fazendo com que de um símbolo trágico, ela passasse a significar uma grande obra de engenharia. Pusemo-nos a campo e trabalhamos. Equacionamos os seus problemas, pesquisamos pacientemente como corrigir o que não fora executado adequadamente.

Devemos afirmar de público que contamos sempre, Senhor Governador, com o seu apoio decisivo, em termos de recursos e de entusiasmo, para que levássemos a bom termo a tarefa a que nos propusemos. O apoio de Vossa Excelência, sempre presente em todas as etapas de nosso trabalho, foi fator decisivo para que o completássemos. Para que se tenha idéia da grandiosidade dos trabalhos aqui executados, basta dizer que até a data do desabamento o custo de execução estava na ordem de 18 milhões de cruzeiros. Os trabalhos de pesquisa, reconstrução, reforço e acabamento exigiram do atual governo um investimento de 72 milhões de cruzeiros.

Desejamos, nesta oportunidade, externar nossos agradecimentos à direção geral do Departamento de Estradas de Rodagem, na pessoa de seu Diretor, Engenheiro Renato Almeida, bem como a toda a equipe técnica dessa autarquia, que teve participação ativa nesta obra.

Merece menção especial o Consórcio Franco-Brasileiro Secisa-Europe Études responsável pelos projetos de reforço e reconstrução da obra, bem como o Escritório de Construções e Engenharia Ecel S/A, firma responsável pela parte executiva de todos os trabalhos, fazendo-os em ter-mos de alta técnica.

Teste de carga O Elevado da Av. Paulo de Frontin passou por um importante teste de carga.

Senhor Governador: Vossa Excelência que viveu sob sua gestão, as angústias dos momentos dramáticos do desabamento deste Elevado, entrega-o agora à população carioca, dentro dos padrões de máxima segurança.

Foi construído o sistema de abastecimento de água de Teresópolis e realizados melhoramentos nos sistemas de São Fidélis, Pádua, São Gonçalo, Niterói, Itaguaí, Macaé e Bom Jesus de Itabapoana.

Entretanto, a Secretaria de Obras Públicas não se contentou com a execução desta obra e por meio do Departamento de Estradas de Rodagem equacionou e está executando o seu prolongamento em estrutura metálica, que ligará este Elevado ao Campo de São Cristóvão, em um trecho com 1.900 metros de extensão, e com 1.300 metros de rampas e acessos, implantando, desse modo, uma de suas vias expressas, ligando a Zona Sul à Avenida Brasil.

Ao entregarmos à cidade do Rio de Janeiro, para pleno uso, o Elevado sobre a Avenida Paulo de Frontin, inauguramos mais uma obra dentro do espírito do atual governo, qual seja o de que as obras públicas devem ser ajustadas às necessidades sociais.

A obra já não nos pertence. É do povo. Que ela cumpra, Senhor Governador, com absoluta confiança o objetivo que dela sempre esperamos, integrando-se no sistema viário do Estado, em benefício de nossa população.

Discurso, em 1974.

Elevado Paulo de Frontin Flagrante da Inauguração

Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Nova Lapa