Imprensa

Firmado Convênio para Implantar o Sistema de Gás Natural do Rio

Sistema de Gás Natural
O Secretário de Obras Emílio Ibrahim e o Ministro Cezar Cals firmam o convênio para implantar o sistema de gás natural, no Rio de Janeiro

Em ato realizado na manhã de ontem no gabinete do Ministro César Cals, em Brasília, foi firmado um convênio entre o Governo Federal e o Estado do Rio de Janeiro com vistas à implantação do sistema de gás natural no Rio de Janeiro.

O Governo fluminense foi representado pelo Secretário Emílio Ibrahim, cuja pasta, Obras e Serviços Públicos, será responsável pela execução do projeto. O sistema de gás natural do Rio de Janeiro prevê o aproveitamento do gás natural de Campos e irá proporcionar um forte crescimento industrial e econômico, não só do Rio, mas também de regiões vizinhas. Pelo convênio, o projeto tem um custo em torno de 1 bilhão e 180 milhões de cruzeiros e o Rio terá mais 1 milhão de metros cúbicos de gás por dia. A preços de hoje, o sistema significará uma economia de divisas da ordem de 90 milhões de dólares por ano, gastos atualmente na importação da nafta para a produção do gás atualmente consumido.

Além do Ministro César Cals e do Secretário Emílio Ibrahim, a cerimônia teve a presença do presidente da Petrobrás, Shigeaki Ueki, do presidente do CNP, General Oziel Almeida Costa, do presidente da CAEEB, Ney Webster e do presidente da Cia. Estadual de Gás do Rio de Janeiro, engenheiro Roberto Silveira. A CEG, órgão da Secretaria Estadual de Obras, será responsável pela execução do projeto.

Ao final do ato, em nome do Governador Chagas Freitas, o Secretário Emílio Ibrahim disse algumas palavras de improviso, com o seguinte teor:

"Este é um momento de grande significação para nós: acabamos de consagrar um convênio que estabelece o suporte financeiro para a implantação do sistema de gás natural do Rio de Janeiro.

Gostaríamos, nesta oportunidade, de ressaltar a grandiosidade deste empreendimento, não só pelo seu valor, calculado em 1 bilhão e 180 milhões de cruzeiros, mas também pelos reflexos positivos, como fonte alternativa de energia, no contexto atual que se nos afigura crÍtico, tanto para o Brasil quanto para todo o Mundo.

Por este convênio que acabamos de firmar, teremos o fornecimento de 1 milhão de metros cúbicos por dia de gás, o que corresponde a uma economia de divisas da ordem de 90 milhões de dólares por ano, em valores de hoje.

É importante reconhecer que este auspicioso evento nasceu da perfeita interação dos diversos órgãos do Governo, que por meio de uma integração total, somaram, mais uma vez, seus esforços para chegar à solução almejada.

Este entrosamento entre os Governos da União e do Estado é que torna vivo o sentimento federativo, o que muito nos anima para prosseguir enfrentando desafios maiores ou iguais a este, objeto deste convênio.

Desejamos, com destaque especial, em nome do Governo Chagas Freitas, agradecer a V. Exa., Sr. Ministro César Cals, ao eminente Vice-Presidente da República, Sr. Aureliano Chaves, pela participação decisiva neste convênio, participação esta dividida com o ilustre presidente do CNP, General Oziel Almeida Costa, com o presidente da CAEEB, Ney Webster, e com o ilustre presidente da Petrobrás, Sigeaki Ueki, certo de que esta nossa manifestação representa o sentimento de todo o povo do Estado do Rio de Janeiro".

Jornal O Dia, 12 de agosto de 1980.

Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Infraestrutura - Sao Conrado e Barra

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Praias de Ipanema e Leblon

  • Nova Lapa

  • Escolas Publicas