Imprensa

Notas Biográficas

ELE - Emílio Ibrahim

Ele é o Dr. Emílio Ibrahim, diretor do Departamento de Patrimônio do Estado da Guanabara e responsável direto pelas obras de restauração do Teatro Municipal. O Dr. Emílio disse que "no próximo mês de julho o teatro terá a aparência igual àquela da sua inauguração, em 1909, e os cariocas do IV Centenário da Cidade poderão orgulhar-se de possuir um teatro como o Municipal" .

Nasceu em Mariana, cidade histórica, é um grande admirador desta sua terra e vê "em cada habitante um amigo". O curso primário foi feito no Grupo Escolar D. Benevides, em Mariana, e o secundário no Colégio Arquidiocesano de Ouro Preto.

Depois de terminar o científico veio para o Rio de Janeiro estudar Engenharia na Escola Nacional de Engenharia, onde se formou em 1952. Nos dois primeiros anos de estudos de Engenharia ele, para custear as despesas na Faculdade, jogou futebol profissional no Fluminense. O hoje famoso goleiro Castilho foi seu colega de equipe e no ano de 1948 o "team" do qual ele fazia parte foi campeão municipal. Quando começou a cursar o terceiro ano da Escola abandonou o futebol para ingressar na antiga Prefeitura como auxiliar de Engenharia. Nessa época foi convocado para ser oficial de gabinete do então Prefeito João Carlos Vital. Depois da formatura ele ficou como engenheiro do Estado, no hoje IPEG. Em 1961, a convite do Governador Carlos Lacerda assumiu a presidência da ADEG para restauração e acabamento do Estádio do Maracanã. Quando seu plano de obras no estádio já estava quase em final de execução foi chamado para a restauração do Teatro Municipal, o único grande teatro que o Rio possui. Este trabalho de restauração "é lento e difícil", mas até o próximo mês de julho a parte externa do teatro estará totalmente pronta, dando assim aos cariocas a imagem que o Municipal tinha por ocasião da sua inauguração. Na parte interna resta pouca coisa a ser executada e agora estuda um plano de reforma das instalações elétricas e hidráulicas do teatro. Ele mora em Copacabana, mas não perde um jogo no Maracanã, pois, apesar de não jogar mais, continua um grande admirador deste esporte. Seu filho mais velho, Paulo Emílio, o acompanha sempre. No ano que vem pretende levar a família para um passeio pela Europa e vai aproveitar a oportunidade para assistir ao Campeonato Mundial. Outro plano que atualmente ocupa sua atenção é reabrir seu escritório particular de engenharia com planejamentos e construções civis.

O Globo, de 5 de junho de 1965.


Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Agua - Sao Conrado e Barra

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Praias de Ipanema e Leblon

  • Nova Lapa

  • Escolas Publicas