Discursos, Seminários e Palestras

Discurso no Lançamento de Candidatura ao Governo do Estado do Rio de Janeiro

Candidatura a governador do RJ

Presidente Jão Figueiredo Lançamento da candidatura do Engenheiro Emílio Ibrahim ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. O candidato é cumprimentado pelo Presidente João Figueiredo.

A honra do lançamento de nosso nome como candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro pelo PDS, que ocorre neste momento, não é maior, podemos afirmá-lo, do que a consciência que temos das altas responsabilidades que esta candidatura representa para nós.

Temos dedicado toda nossa vida à causa pública, como participante do Poder Executivo, na qualidade de técnico e administrador, isto, no entanto, sem fugir às responsabilidades políticas inerentes a cargos por nós exercidos, durante mais de 30 anos.

É fundamental dizer que a nossa participação, agora, na Política, não foi por nós pleiteada; acreditamos tenha sido ela fruto de nosso trabalho, reconhecido pelas lideranças políticas que a conduziram, na esperança de que o eleitor de hoje, altamente politizado, saberá escolher nomes que tragam idéias, experiências, realizações e austeridade, no trato dos serviços públicos.

Sempre fomos ardorosos defensores de que, no final de tudo, Administração e Política têm que estar intimamente ligadas, até porque, os atos administrativos significam a execução sistemática daquilo que emana da Política adotada pelo Governo, em um dado momento.

Lembramos aqui, por oportuno, que a Ciência Política é aquela que intenta formular princípios aplicáveis à direção dos povos, disciplina da sociedade, conduta dos governantes e governados, origens, fins, estrutura, evolução, natureza, e organização do Estado. Em uma palavra: a Ciência Política é aquela que se ocupa do Estado, de maneira, ao mesmo tempo, a mais genérica e a mais particular possível.

Trouxemos estas considerações para explicar que, cada um de nós, no Executivo, no Legislativo, no Judiciário, nas agremiações político-partidárias, nas comunidades, contribui, direta ou indiretamente, para a realização plena da Política, dentro da sua concepção, tanto teórica como prática.

Já ficou de há muito afastada aquela idéia de que um administrador eficaz era aquele que agia como um gerente, por se entender que a Administração Pública, à semelhança da Administração de Empresas, seria um "vasto campo de negócios, completamente apartado da política".

Para nós - e este é o pensamento hoje dominante - Política e Administração se completam, sendo uma o reflexo da outra: boa a Política, boa a Administração. Achamos nesta ordem de idéias, que a Política, entendida em termos altos, deve penetrar até determinado universo, na Administração Pública, para que esta siga a filosofia que a Política inspira e as diretrizes que dela emanam.

Só assim compreendemos a validade da existência de vários partidos políticos, que representam segmentos da sociedade, refletindo a sua própria maneira de encarar e resolver os complexos problemas do Estado, bem como - o que é muito importante - expressando ideologias, que, traduzidas em programas de ação, melhor consultem os legítimos interesses, as aspirações, as crenças e as tradições dos eleitores, que se constituem nas verdadeiras bases dos partidos políticos.

A nossa formação política é democrática e cristã, sem radicalismos. Adotamos, também, uma filosofia que, no seu comportamento e nos seus objetivos, se traduz nestas idéias: atuação firme, decidida e sem equívocos, leal e responsável, recusando qualquer compromisso, direto ou indireto, com aquelas áreas do pensamento político que se dizem democráticas para, com mais segurança, atraiçoar e liquidar a democracia.

Apresentamo-nos com um elenco de obras realizadas verdadeiramente grandiosas e do maior alcance social, obras que vieram atender, não apenas à capital, mas a todo o interior, particularmente, às necessidades das populações mais carentes, enfrentando os maiores desafios que administrações anteriores não tiveram disposição para aceitá-los e resolvê-los.

Mas, esta nossa participação no partido com a honrosa indicação para candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro está, também, alicerçada no que consta do seu manifesto e do seu programa. Dois itens dos princípios fundamentais desse programa nos chamaram particularmente a atenção: o do homem e o da família. Realmente, a pessoa humana é e deve ser o princípio, o sujeito e o fim de todas as instituições sociais; e não temos dúvida de que a família constitui o fundamento da sociedade. Tudo o mais que o homem público projeta, em seu trabalho, haverá de estar centrado nestes dois pontos.

Encerramos este nosso pronunciamento, com agradecimentos, os mais sinceros, à Direção Nacional e ao Diretório Regional do Partido, que acolheram nosso nome para a disputa do Governo do Estado.

Não podemos, por outro lado, omitir o nosso reconhecimento pela generosa indicação das bancadas federal e estadual e, sobretudo, conclamar todos os nossos correligionários e o valoroso povo deste Estado para uma participação ativa na campanha eleitoral que nos conduza à vitória nas urnas.

Discurso, em abril de 1982.

Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Infraestrutura - Sao Conrado e Barra

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Praias de Ipanema e Leblon

  • Nova Lapa

  • Escolas Publicas