Discursos, Seminários e Palestras

Inauguração da Adutora da Baixada Fluminense

Vivemos um momento histórico para o nosso Estado, que marca, com traços indeléveis, a presença do Governo Chagas Freitas à frente dos destinos desta importante unidade da federação; presença caracterizada por realizações de vulto e do maior alcance social, em favor do povo, buscando, com prioridade, a solução dos problemas que mais o angustiam e que, durante anos e anos, encontraram a indiferença, o descaso ou a falta de ânimo por parte de outros governos, para enfrentá-los e resolvê-los.

Em dois períodos de gestão, o Governo Chagas Freitas, com realizações e empreendimentos, inclusive, na área de obras e serviços públicos, pôde identificar, equacionar e resolver problemas, verdadeiros desafios, a maioria dos quais exigindo vultosas somas, sobretudo, esforços, coragem, ânimo e competência, para dar-lhes a solução mais adequada, na oportunidade, não só devida, mas imposta pelas necessidades reprimidas que vinham amargurando a vida dos nossos concidadãos.

Felizmente, foram enfrentados todos esses grandes desafios e, o que é tudo, resolvidos satisfatoriamente nesta etapa histórica do nosso Estado.

Estamos juntos, lado a lado, nesta caminhada de dois Governos, sob a orientação segura e decidida do eminente Governador Chagas Freitas; juntos com a nossa equipe de trabalho, juntos com as lideranças políticas que apoiam o atual Governo, juntos com a própria comunidade, que nos é solidária e que tanto nos motiva, incentivando e gratificando, com o seu reconhecimento, os serviços que lhe prestamos, por vontade e por dever de homem público.

A Adutora da Baixada Fluminense que hoje se inaugura, e que entrará em carga imediatamente, fornecerá cerca de 500 milhões de litros de água por dia, marcando uma verdadeira revolução na história desta região, que vê seu futuro predestinado a uma era de bem-estar social e de vertiginosa expansão, como pólo industrial deste Estado.

Com 45 km de extensão, 850 km de rede de distribuição e abrangendo a construção de 5 reservatórios, este complexo de obras, dos maiores até aqui levados à conclusão neste Estado e no País, a Adutora da Baixada Fluminense trará benefícios diretos aos Municípios de Nilópolis, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São João de Meriti, cuja população é estimada em dois milhões e quinhentos mil habitantes.

Mas, benefícios indiretos, em conseqüência da construção desta Adutora, serão imediatamente prestados a toda a Zona da Leopoldina e, além disso, também, por conseqüência indireta, por meio de três subadutoras, que inauguramos, as de Magno-Madureira, Parada de Lucas - Irajá e Vicente de Carvalho, para os bairros e áreas adjacentes a essas Subadutoras.

Para que se tenha uma idéia do que representa o abastecimento de água, gostaríamos de destacar, nesta oportunidade, comentários que, a respeito do assunto, vêm sendo, ultimamente, divulgados pela imprensa.

A matéria é de tal importância que a ONU proclamou o suprimento de água potável e o saneamento como precondições indispensáveis a qualquer esforço de promoção humana e social, no âmbito de uma política de desenvolvimento.

Os estudos de especialistas do Banco Mundial mencionam que 1/10 do tempo útil do trabalhador é despendido no tratamento de doenças resultantes da falta de saneamento e água potável, enquanto a expectativa média de vida se reduz, de forma impressionante, na inexistência ou inadequação desses serviços.

Daí o grande empenho do Governo Chagas Freitas para com as atividades relacionadas com o saneamento básico, cujo programa de realizações abrange a totalidade do território do nosso Estado, seja na Capital, seja no Interior.

Mas, não é só o abastecimento de água que se anuncia como benefício de porte para a Baixada Fluminense: outros empreendimentos de grande vulto, e, também, do maior alcance social, especialmente nas áreas do gás e da habitação popular, em obediência a um Plano Integrado, estão sendo realizados pelo atual Governo, por intermédio da Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos, com o mesmo superior objetivo de dar à Baixada Fluminense condições de desenvolvimento sócio-econômico, principalmente, industrial, que ela ardentemente procura e merece.

A linha de transmissão de gás natural de Campos é um desses empreendimentos que vai desenvolver-se ao longo da Rio - São Paulo, beneficiando, de imediato, São João de Meriti e Nova Iguaçu, como fonte alternativa de energia, em substituição ao óleo combustível derivado do petróleo, e que, em etapa próxima, será estendida a todos os Municípios da Baixada Fluminense.

Com esta medida teremos um consumo inicial de 200.000 m3 de gás, por dia, substituindo 480.000 barris de petróleo, por ano, o que representa, em divisas, para o País, uma economia da ordem de 16 milhões de dólares, anualmente, aos preços de hoje.

Dentro desse mesmo projeto integrado, está sendo desenvolvido pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos um extenso programa de construção de conjuntos de habitação popular, para toda a Baixada Fluminense, já estando em andamento os de Duque de Caxias e de Nova Iguaçu.

Buscamos dar condições de infra-estrutura, em especial de saneamento básico, energia e habitação, para fixar o homem nesta importantíssima região, dando-lhe condições de conforto e como conseqüência do desenvolvimento industrial, condições de trabalho, na própria região onde ele habita.

Dentro deste ambicioso plano integrado, concebeu o atual Governo do Estado realizações, aqui para a Baixada Fluminense, partindo de uma idéia verdadeiramente revolucionária, que irá trazer extraordinária importância sócio-econômica para Nilópolis, Caxias, Iguaçu e Meriti, cujas iniciais, N-C-I-M, inspiraram o nome do "Novo Centro Industrial Metropolitano", com características que deverão tomar toda esta região uma réplica do ABC paulista, como um dos grandes e importantes pólos industriais do País.

Todo este complexo de obras, que comporá a infra-estrutura básica do "Novo Centro Industrial Metropolitano do Rio de Janeiro", deverá estar concluído até o final do Governo Chagas Freitas.

Achamos que, mais importante do que simplesmente induzir a ocupação de uma área tão extensa e de tão grande potencial como esta, é ordenar e dotar de infra-estrutura uma região já tão densamente ocupada e sujeita a tantas tensões sociais.

Meus senhores: este é um dos raros momentos em que, nós e toda a nossa equipe de trabalho, nos sentimos plenamente recompensados, pela dedicação, pelos esforços, pelas dificuldades, muitas vezes enfrentadas. Recompensados, pelo resultado mesmo dos serviços que prestamos; recompensados pelo decidido e firme apoio que sempre recebemos do nosso eminente Governador Chagas Freitas, que nos mostra os melhores caminhos a seguir e nos orienta, sempre de maneira experiente e oportuna.

Desejamos destacar, nesta oportunidade, a participação do suporte financeiro que, neste e em outros empreendimentos do mesmo vulto e alcance, o nosso Estado tem recebido por parte do Ministério do Interior, por meio do BNH.

Reafirme-se aqui o magnífico trabalho, uma vez mais desempenhado pela competente equipe da CEDAE, que tem à sua frente o nosso colega, e particular amigo, engenheiro José Carlos Vieira.

Este episódio, auspicioso para o nosso Estado, em particular para a Baixada Fluminense, um dos seus grandes esteios e, por isto mesmo, merecedora de especial atenção, nos leva a refletir que o dever do homem público, no Brasil, é o de enfrentar os grandes desafios expressos nos nossos problemas sócio-econômicos, para nos transformarmos em uma sociedade próspera e justa e assim voltada, não apenas para o desenvolvimento, mas, antes de tudo - e como premissa básica - para a preservação dos valores humanos, que são o nosso maior patrimônio.

Discurso, em 19 de dezembro de 1980.

Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Agua - Sao Conrado e Barra

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Praias de Ipanema e Leblon

  • Nova Lapa

  • Escolas Publicas