Emílio, atacante do Fluminense F.C.

Emílio começa a jogar futebol jovem, no Guarany Futebol Clube de Mariana, aos 13 anos.

Colégio Arquidiocesano

Na foto acima, temos o famoso grupo de futebol do Ginásio Arquidiocesano de Ouro Preto, em 1941, com os saudosos professores: Padre Rocha, Padre Lobo (diretor), Padre Mendes e José Benedito.
O centro-avante Emílio (15 anos) pertencia à classe dos menores, mas já participava do quadro principal daquele tradicional Ginásio, que era assim formado: Athos Borato, J. Lourenço, J. Pimenta, Caratinga, Hélio Gomes, Murilo, Luiz Maria, Hugo Rodarte, Emílio Ibrahim, Waldemar e Paulo Emílio.
Num grande acontecimento esportivo, em Ouro Preto, o Colégio Arquidiocesano venceu o Colégio Municipal por 5x2. Artilheiros: Emílio (2), Luís Maria, Paulo Emílio e Waldemar.

Emílio veio para o Rio de Janeiro contratado pelo Fluminense F. C. como jogador, em 1948, na renovação do seu quadro profissional, implantada pelo técnico Ondino Vieira e pelos diretores Carlos Nascimento e Dilson Guedes. Castilho, Píndaro, Hélvio, Pinheiro, Mirim, Didi e outros foram seus companheiros naquele projeto-renovação. Foi campeão do Torneio Municipal daquele ano.

Simultaneamente com a sua vida de atleta no Fluminense, ingressou na Escola Nacional de Engenharia. De logo, afloraram as dificuldades para se compatibilizar as suas responsabilidades de atleta e as de universitário, mormente pela participação em longas excursões com o clube. A opção por uma das carreiras teve de ser feita e, em 1949, aos 23 anos, abandonou o futebol profissional para seguir cursando Engenharia Civil, tendo recebido o diploma em 1952.

Emílio Ibrahim no Fluminense Futebol Clube Emílio Ibrahim inicia sua carreira como atacante do Fluminense Futebol Clube

Emílio Ibrahim no Fluminense Futebol Clube O quadro tricolor como se apresentava em 1948: em pé, da esquerda para a direita - Pé de Valsa, Índio, Píndaro, Helvio, Castilho e Bigode; agachados, na mesma ordem - Santo Cristo, Emílio, Simões, Orlando e Rodrigues.

Emílio Ibrahim no Fluminense Futebol Clube Orlando, Emílio e Castilho no jogo com Fluminense e South Hampton, da Inglaterra, em 1948, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

Em um Fla-Flu histórico, que marcou a inauguração das grandes obras de reforma do Estádio Getúlio Vargas, na bela capital do Ceará, Fortaleza, Emílio, atuando pelo tricolor carioca, marcou um gol espetacular, aos dois minutos do primeiro tempo, num sem pulo sensacional, emendando um cruzamento preciso do ponteiro esquerdo Rodrigues, que se livrou do assédio do médio Biguá e, na medida certa, deixou Emílio em condições de arrematar, de fora da área, vencendo a perícia do excelente goleiro Luiz Borracha, da seleção brasileira, com um chute indefensável. É o que registra a imagem anexa, testemunho desse feito significativo, que inaugurou o placar do jogo, vencido pelo Fluminense, por 5x2, com os outros gols tricolores marcados por Simões (quatro) e pelo Flamengo, Jair Rosa Pinto. Seguiram-se os cumprimentos a Emílio pelo técnico tricolor, o uruguaio Ondino Vieira, que classificou de histórico o gol do atacante do Fluminense.

Clique aqui para ampliar a imagem. Um gol fulminante no Fla x Flu histórico, que marcou a inauguração das grandes obras de reforma do Estádio Getúlio Vargas, em Fortaleza.
Obs: Clique na imagem para ampliá-la!


O Eng. Emílio Ibrahim concede entrevista a Valterson Botelho.

Carta em Agradecimento do Convite para Assumir a Presidência do Fluminense Futebol Clube
Carta redigida em 8 de fevereiro de 1974, ao então Presidente do Fluminense Futebol Clube, Jorge Frias de Paula. Mais detalhes, clique aqui.

Emilio Ibrahim

Gente Tricolor: Emílio Ibrahim Refez o Maracanã
A construção de um estádio para 60 mil espectadores na Baixada Fluminense é uma das medidas preconizadas pelo ex-jogador do Fluminense e atual Secretário de Obras e Serviços Públicos do Estado, engenheiro Emílio Ibrahim. Mais detalhes, clique aqui.

Criacao Fugap

Ações Sociais
Emílio Ibrahim, Presidente da ADEG e Conselheiro Fundador da FUGAP, entidade que prestava atendimento aos jogadores profissionais no seu ocaso, contrata ex-jogadores de futebol como funcionários da ADEG / FUGAP. Mais detalhes, clique aqui.

Homenagem aos campeões do Torneio Municipal Carioca de 1948 - O engenheiro Emílio Ibrahim, que foi o atacante tricolor Emílio, campeão daquela competição, registrou sua lembrança da conquista. Mais detalhes, clique aqui.

Grandes obras

  • Estadio do Maracana

  • Emissario Submarino Ipanema

  • Guandu

  • Lucio Costa e Barra da Tijuca

  • Infraestrutura - Sao Conrado e Barra

  • Lagoa Rodrigo de Freitas

  • Viaduto Paulo de Frontin

  • Elevado da Perimetral

  • Praias de Ipanema e Leblon

  • Nova Lapa

  • Escolas Publicas